A GAGGA lança a campanha #WeWomenAreWater (#NósMulheresSomosÁgua)


Chega de falsas soluções climáticas, agora é a hora de apoiar soluções justas para a crise climática e a crise hídrica

A  segunda parte do Sexto Relatório de Avaliação do Painel Intergovernamental acerca da Mudança Climática (IPCC, na sigla em inglês) deixou claro na semana passada: A mudança climática é uma ameaça ao bem-estar humano e à saúde planetária, e qualquer atraso adicional para uma ação global coordenada significa a perda de uma oportunidade momentânea única para assegurar um futuro habitável e sustentável para todes. O relatório também esclareceu outro ponto: reunir o conhecimento científico, indígena e das comunidades, priorizando a justiça e a equidade, levará a soluções climáticas mais eficazes. Essas soluções já existem e estão sendo implementadas por mulheres, meninas, pessoas trans, intersexuais e não-binárias em todo o mundo — aqueles(as) que geralmente são os(as) primeiros(as) a serem afetados(as) pelos impactos das mudanças climáticas e que lideram as ações climáticas nas comunidades apesar de serem negligenciados nos processos de tomada de decisão. Dependentes dos recursos naturais, esses povos estão usando o conhecimento local, tradicional e indígena para desenvolver soluções climáticas que assegurem e protejam os recursos hídricos — desde a restauração de habitats costeiros e gestão comunitária da água até sistemas de captação de água da chuva e florestas de alimentos.

Infelizmente, essas iniciativas são extremamente carentes de financiamento e as pessoas mais impactadas pelas mudanças climáticas e pela escassez de água relacionada ao clima são em grande parte excluídas do acesso a financiamentos que contribuam para ações de mitigação e adaptação às mudanças climáticas. Apenas 0.01% dos financiamentos mundiais  reverte para projetos que abordam os direitos climáticos  e os direitos das mulheres.

É por isso que este ano apresentaremos soluções climáticas justas de gênero relacionadas à água durante nossa campanha anual #WeWomenAreWater (campanha #NósMulheresSomosÁgua 2022), do Dia Internacional da Mulher (8 de março) ao Dia Mundial da Água (22 de março). Esses casos ilustram para as instituições financeiras de desenvolvimento e fundos climáticos a necessidade de desviar recursos de projetos ambientalmente destrutivos que violam os direitos humanos e impactam negativamente a água, como grandes barragens e plantações de monoculturas de árvores, a iniciativas lideradas pelas comunidades que abordam as mudanças climáticas enquanto desafiam ativamente as desigualdades de gênero. Também solicitamos que investidores e fundos de pensão alinhem seus investimentos com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, e ampliem seus compromissos para incluir essas soluções climáticas locais.

A partir do Dia Internacional da Mulher, a Global Alliance for Green and Gender Action (GAGGA) e nossos(as) parceiros(as) publicarão histórias nas mídias sociais da Guatemala, Paraguai, Filipinas, Nepal e Nigéria, onde os agentes financeiros para ações climáticas investem em soluções técnicas para a crise climática que protejam os lucros das empresas, enquanto impacta negativamente os ecossistemas críticos, juntamente com o acesso das pessoas à terra, à soberania alimentar e à água. Também chamaremos a atenção para casos em que a limitada segurança hídrica das comunidades apoiadas pela GAGGA é agravada pelo investimento contínuo na extração de combustíveis fósseis. Embora essas histórias se configurem como uma pequena amostra, elas refletem a realidade de muitas comunidades em todo o mundo. Soluções climáticas justas, inclusivas e sustentáveis já existem em nível local – é hora de apoiá-las com recursos. Junte-se à campanha para exigir que o financiamento para ações climáticas apoie essas soluções climáticas transformadoras e lideradas por mulheres que priorizam as pessoas e o planeta em vez de soluções do tipo “os negócios de sempre” (business-as-usual).

Confira o kit de ferramentas de mídia social aqui e você pode acompanhar a campanha no, Facebook, Instagram e Twitter usando #WeWomenAreWater e #LasMujeresSomosAgua.

___________________

Histórias de campanhas

As mulheres restauram florestas de mangue no Delta do Níger

As mulheres Magar usam o conhecimento indígena para mitigar os impactos das mudanças climáticas

Mulheres Qom mantêm floresta nativa no Chaco paraguaio

Mulheres da Dumagat usam produtos florestais não madeireiros para lidarem com a mitigação e a adaptação às mudanças climáticas

Mulheres Maia Ch’orti’ recuperam seus direitos territoriais e o acesso à água

 


Related Post

We are hiring: GAGGA Linking and Learning Co-Coordinator!

Are you passionate about strengthening connections and facilitating opportunities for learning and collaboration between diverse actors from the climate, environmental…

See more

#GAGGAatCOP28 Side Event: Links and Resources

Join GAGGA, Fundo Casa Socioambiental, and Non-Timber Forest Products – Exchange Program (NTFP-EP) for a pivotal discussion on ensuring gender just climate policy…

See more

November 2023 Newsletter | GAGGAatCOP28: Advocating for the Voices on the Frontlines

As global leaders converge for UNFCCC COP28, GAGGA brings forth a tapestry of narratives from the very frontlines of climate…

See more

Subscribe to our newsletter

Sign up and keep up to date with our network's collective fight for a gender and environmentally just world.