Conversa com 350.org


350.org junta-se à rede GAGGA como um aliada estratégica comprometida em acabar com a era dos combustíveis fósseis e construir um mundo de energia renovável para todos/as, sob liderança comunitária. A diretora de campanhas globais da 350.org, Aggy Hall, falou conosco sobre como o trabalho Just Recovery da organização pode apoiar as novas estratégias da GAGGA e a importância de uma abordagem interseccional.

O que você considera relevante para  a rede GAGGA saber sobre o seu trabalho e seus objetivos?

350.org é uma organização internacional voltada para o clima, comprometida com um movimento para encerrar a era dos combustíveis fósseis. Além disso, também lutamos por justiça climática de forma mais ampla, trabalhando com uma série de parceiros em todo o mundo para entender como pode ser a justiça climática e como podemos alcançá-la unindo nossos esforços. Nossa área de campanha prioritária é o financiamento de fósseis – o que estamos tentando fazer é cortar os fluxos financeiros para a indústria de combustíveis fósseis na fonte, com foco nos bancos e instituições financeiras em todo o mundo. Queremos ver o investimento em uma Transição Justa que nos tire da dependência dos combustíveis fósseis e nos leve a um futuro verde e justo. Você deve ter ouvido falar da campanha de desinvestimento da 350, que foi quando começamos como uma organização – nossa campanha garantiu compromissos de desinvestimento de $ 14,61 trilhões de ativos gerenciados de 1.244 instituições.

O que você avalia como pontos fortes da 350.org?

Nosso foco é o “poder das pessoas”. Nossa equipe está presente em 28 países e trabalhamos em estreita colaboração com milhares de parceiros em todo o mundo, desde o nível dos movimentos populares até colaborações e coalizões internacionais, trabalhando em projetos com prazo limitado e mobilizações globais. À medida que crescemos, estabelecemos  nosso modelo de treinamento de voluntários locais para atuarem como líderes climáticos, os quais, por sua vez, iniciam 350 afiliados, que vão executar uma gama de atividades, desde grandes entidades, bem organizadas e financiadas sem fins lucrativos independentes como a Fossielvrij Holanda, até afiliados menos formais que podem operar em cidades, campi universitários e países.

É muito importante para nós trabalharmos em colaboração com pessoas ao redor do mundo, comunidades de linha de frente e nossos parceiros para criar mudanças. Não somos uma organização focada em políticas; em vez disso, concentramos nossas energias em reunir as pessoas para organizar, mobilizar e realizar ações coletivas para causar impacto. Esse é um dos nossos pontos fortes: percebemos que o poder de mudança está dentro das pessoas, especialmente quando elas agem juntas.

Também é crucial que, quando fazemos campanha por justiça, seja justiça de gênero ou justiça climática, entendamos como as duas questões estão interligadas. Entender como essas questões se sobrepõem pode nos ajudar a nos organizamos juntos para agir pela justiça de forma mais ampla, em vez de tentar separar e focar apenas no clima ou apenas no gênero. Somos mais fortes quando trabalhamos juntos em todos os setores e em todas as áreas problemáticas.

O que a 350.org espera trazer para a rede GAGGA e o que a GAGGA pode trazer para a 350.org? O que você gostaria de aprender com GAGGA?

O alcance global da 350.org e o envolvimento em tantas parcerias e coalizões nos colocam em uma ótima posição para apoiar os esforços de lobby e advocacy (defesa e argumentação em favor de uma causa) da GAGGA. Nossos principais alvos de campanha são instituições financeiras internacionais, e uma das principais iniciativas da 350.org no momento são as campanhas de Finanças Globais em rede. Este modelo de campanha se adapta perfeitamente à estratégia da GAGGA.

Acho que nosso trabalho de Just Recovery (recuperação justa) oferece uma boa oportunidade para apoiarmos as estratégias de fortalecer, vincular e influenciar da GAGGA. Just Recovery é a estrutura global por meio da qual trabalhamos, visto que vimos que os governos podem e irão despender enormes recursos quando necessário. O que buscamos é que esses recursos sejam encaminhados para as pessoas e comunidades mais afetadas pelo clima e desastres pandêmicos, que são desproporcionalmente mulheres e meninas do Sul Global. Também estamos aproveitando este momento para transformar radicalmente a dinâmica de poder do extrativismo. Queremos fazer parceria com a GAGGA para unir os movimentos e organizações de justiça climática, juventude, lideranças indígenas e justiça de gênero para apresentar uma força irredutível por uma mudança transformadora.

A GAGGA pode agregar muito valor ao trabalho da 350.org. Podemos aprender com a GAGGA em termos de aplicação de perspectivas de gênero às questões ambientais e climáticas e de trabalho com grupos de mulheres e meninas em todo o mundo – já fazemos esse trabalho em parte, mas podemos fazer muito mais. O que isso significa para nossa campanha, organização, mobilização e mensagens? Estamos ansiosos para descobrir mais.

De quais resultados bem sucedidos você se orgulha?

Tivemos alguns bons resultados de campanha no ano passado na 350.org – variando de projetos de combustíveis fósseis sendo cancelados a instituições financeiras fazendo declarações sobre a retirada de apoio financeiro para combustíveis fósseis. Tudo isso, é claro, nos deixa orgulhosos. Mas acho que, para mim, pessoalmente, nossa mudança no último ano em direção a uma abordagem mais interseccional para a campanha me deixa feliz – fala a uma parte central do meu coração ativista!. Como eu disse antes, não podemos fazer campanhas eficazes por justiça sem entender as diferentes identidades, experiências de vida e necessidades das pessoas no mundo.

Você poderia me falar um pouco sobre os Encontros Just Recovery que você organizou?

Sim! Realizamos um Encontro Global Just Recovery (Recuperação Justa) em abril. Foi muito divertido (e trabalhoso, claro, para os organizadores!). Basicamente, foram 72 horas de workshops, painéis de discussão e sessões musicais ou de arte – 196 no total em 11 idiomas! Reunimos 150 parceiros incríveis, incluindo a GAGGA, alguns oradores fantásticos, artistas maravilhosos e 700 participantes de 151 países em todo o mundo. Tive o privilégio de presidir o painel de abertura e foi uma verdadeira honra, que nunca esquecerei. Você pode verificar o site onde encontrará um link para vídeos dos painéis, workshops e sessões culturais. Difícil escolher um para recomendar… mas fui ao da GAGGA e gostei!

Algum recurso específico que você gostaria de compartilhar com a rede? Notícias, datas importantes?

Sim, nosso site é claro para se inscrever para receber nossos e-mails! Nosso site de treinamentos, caso seja útil, e as informações do Encontro Just Recovery, como mencionei. Você também encontrará informação sobre grupos locais em países e regiões específicas no website da 350.org, clicando aqui.

 

Foto cedida por Aggy Hall.


Related Post

Job vacancy: Advocacy & Collaborations Coordinator

The Global Alliance for Green and Gender Action (GAGGA) is currently looking to recruit a full-time coordinator to support the…

See more

Job vacancy: Linking & Learning Coordinator

The Global Alliance for Green and Gender Action (GAGGA) is currently looking to recruit a full-time Linking & Learning Coordinator.…

See more

Report | Critical approaches to gender in mountain ecosystems

Women play a key role in nature conservation, yet they often lack the inputs, technologies, training and extension services, and…

See more

Subscribe to our newsletter

Sign up and keep up to date with our network's collective fight for a gender and environmentally just world.